sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

REFLEXÃO

Estamos chegando ao final de mais um ano e as pessoas começam a ser contagiadas pelo "espírito natalino". Surgem interesses outros que procuram superar os almejados nos anos anteriores, eis alguns: o comércio que almeja superar as vendas do ano anterior, famílias que, por sua vez, pretendem atingir novas conquistas, como: consumir mais, muito mais, afinal os móveis já estão velhos, a casa precisa de um reparo, as roupas já caíram de moda, a viajem de férias precisa se repetir, pois, os amigos, vizinhos e outros também vão descansar. O sentimento de solidariedade toma conta de tal maneira que fica patente o quanto a humanidade é virtuosa, no natal as pessoas amam, amam... Elas encarnam o mais nobre sentimento, 'o amor'. As pessoas, ou melhor, os miseráveis assistem a tudo isso sonhando em um dia também poderem comprar, ter uma casa decente, viajar... Ter aquelas roupas 'lindas' da televisão. O mais interessante desse período do ano é que muitas pessoas ficam bondosas, sensíveis e alegres. Outras ficam frustradas e muito tristes. As primeiras por terem conforto e uma família; as últimas por viverem no submundo e pensam que existem, todavia, a realidade a faz entender que não passa de mera ilusão e objeto de solidariedade dos 'humanos' de final de ano, pois o que seria dessas almas se não existissem os pobres para ajudarem no dia do nascimento de Jesus. Hipócritas! Talvez... Quem sabe todos nós estajamos entre esses. Por último, convido você para ver o vídeo de Rolando Boldrin. Tenho certeza que vai ser objeto de reflexão.
video

Nenhum comentário:

Postar um comentário